As 10 melhores coisas para fazer em Marselha: Um guia para as melhores atracções e experiências da cidade

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Índice

Marselha, a segunda maior cidade de França, é um destino vibrante e diversificado com uma rica história, cultura e beleza natural. Das ruínas antigas aos museus modernos, do agitado Porto Velho ao sereno Parque Nacional das Calanques, Marselha tem algo para oferecer a todos os tipos de viajantes. Quer sejas um aficionado por história, um amante da gastronomia ou um frequentador da praia, este guia vai ajudar-te a planear a tua viagem e a aproveitar ao máximo o teu tempo na cidade. Aqui estão as 10 melhores coisas para fazer em Marselha que não deves perder.

  1. Visita o Porto Velho de Marselha, um dos marcos mais emblemáticos da cidade e lar de uma atmosfera animada, restaurantes e lojas.
  2. Faz uma viagem de um dia ao Parque Nacional de Calanques, uma zona costeira deslumbrante, conhecida pelas suas águas límpidas e falésias escarpadas.
  3. Exploraa cena da arte de rua, fazendo um passeio a pé por bairros como La Plaine e Le Panier.
  4. Experimentao prato de especialidade local, bouillabaisse, num dos restaurantes de marisco tradicionais de Marselha.
  5. Visita Notre-Dame de la Garde, uma grande basílica conhecida pela sua impressionante arquitetura e vistas panorâmicas da cidade.
  6. Desfrutada praia em Plages du Prado, uma das praias mais populares de Marselha.
  7. Visita o MuCEM, o Museu das Civilizações Europeias e Mediterrânicas, um museu moderno que explora a história e a cultura da região mediterrânica.
  8. Dá um passeio pelo Le Jardin des Vestiges, um jardim público que alberga ruínas e artefactos antigos.
  9. Visita o Château d’If, uma ilha-fortaleza situada ao largo da costa de Marselha, que ficou famosa por ter sido usada como prisão no romance de Alexandre Dumas “O Conde de Monte Cristo”.
  10. Faz uma viagem de compras ao Marché des Capucins, um dos mercados mais populares da cidade, para encontrares produtos frescos, lembranças e especialidades locais.

1. O antigo porto de Marselha: Uma janela para a história e cultura da cidade

O Porto Velho de Marselha, também conhecido como Vieux-Port, é uma das zonas mais emblemáticas e pitorescas da cidade. Localizado no coração de Marselha, tem sido um centro de atividade durante séculos e continua a ser um ponto central da vida económica, cultural e social da cidade. O porto está rodeado de edifícios e monumentos históricos, incluindo o Hôtel de Ville (Câmara Municipal) e a famosa basílica de Notre-Dame de la Garde, que oferece vistas panorâmicas da cidade.

O porto em si é o lar de uma atmosfera animada, com uma variedade de restaurantes, cafés e lojas ao longo dos cais. Os visitantes podem fazer um passeio de barco à volta do porto para admirar os navios históricos e o impressionante Forte Saint-Nicolas, ou simplesmente passear ao longo dos cais e apreciar a vista. O Porto Antigo é também um local popular para os habitantes locais e turistas se reunirem à noite, tornando-o um ótimo local para experimentar a vida nocturna da cidade e vislumbrar as diferentes culturas e comunidades da cidade.

É importante notar que o Porto Antigo foi recentemente objeto de renovações para modernizar o bairro e aumentar a atração dos visitantes. Como parte das renovações, serão construídos novos caminhos e a Place du Nouveau-Port será transformada numa nova praça com um novo olhar para o porto. Prevê-se que os projectos de renovação estejam concluídos até 2023.

Marseille 1

2. Descobre o Parque Nacional das Calanques

O Parque Nacional das Calanques é uma zona costeira deslumbrante situada nos arredores de Marselha, conhecida pelas suas águas límpidas, falésias escarpadas e vegetação mediterrânica única. O parque cobre mais de 20.000 hectares e inclui várias pequenas aldeias e enseadas, bem como as famosas Calanques, uma série de enseadas estreitas e falésias íngremes. O parque alberga uma grande diversidade de flora e fauna, incluindo pinheiros mediterrânicos, ervas selvagens e uma variedade de aves e vida marinha.

Os visitantes do parque podem desfrutar de uma variedade de actividades ao ar livre, incluindo caminhadas, escalada e natação. Há uma série de trilhos marcados que oferecem vistas deslumbrantes da costa e das próprias Calanques. Existem também várias praias no parque, incluindo En-Vau e Sormiou, onde os visitantes podem apanhar banhos de sol e nadar nas águas cristalinas. Algumas das praias só são acessíveis de barco ou a pé, o que torna a experiência ainda mais especial.

O Parque Nacional das Calanques é também um destino popular para passeios de barco e vela, com várias marinas e instalações de aluguer de barcos localizadas nas proximidades. Os visitantes podem fazer um passeio de barco para explorar as enseadas e enseadas escondidas do parque, ou mesmo alugar o seu próprio barco para explorar ao seu próprio ritmo.

Embora o parque esteja aberto todo o ano, a melhor altura para visitar é entre os meses de abril e outubro, porque o parque está fechado de dezembro a março. Aconselha-se que marques a tua visita com antecedência, porque o número de pessoas é limitado durante a época de maior afluência, a fim de salvaguardar o ambiente.

3. Explora a cena de arte de rua de Marselha

Marselha tem uma cena vibrante de arte de rua que reflecte as diversas culturas e comunidades da cidade. Podes encontrar arte de rua em muitos bairros da cidade, mas algumas das zonas mais famosas são La Plaine e Le Panier. Estes bairros são conhecidos pelos seus murais coloridos, graffiti e arte de rua que adornam as paredes dos edifícios, pontes e até ruas inteiras. A arte de rua em Marselha é um reflexo da história, cultura e questões sociais da cidade, e é uma óptima maneira de aprenderes mais sobre a cidade e os seus habitantes.

Alguns dos artistas de rua mais famosos de Marselha são Jef Aérosol, Miss.Tic e C215. As suas obras podem ser encontradas por toda a cidade e tornaram-se uma parte importante da identidade cultural de Marselha. Os visitantes podem fazer um passeio a pé para explorar a cena da arte de rua e aprender mais sobre os artistas e as suas obras.

A arte de rua não se encontra apenas nas paredes, mas também nas ruas. Podes encontrar vários festivais e eventos de arte de rua que se realizam em Marselha ao longo do ano, como o Festival de la Belle de Mai e o Festival de Marseille. Estes eventos mostram o trabalho de artistas de rua locais e internacionais e oferecem aos visitantes a oportunidade de assistir a espectáculos e exposições ao vivo.

É importante notar que, embora a arte de rua seja proibida em algumas regiões, é permitida em muitos bairros de Marselha. Além disso, como algumas instalações de arte de rua são transitórias e estão sujeitas a alterações ou remoções ao longo do tempo, é aconselhável verificar se há actualizações antes de organizar a viagem.

4. Bouillabaisse: Guia de degustação da sopa de peixe tradicional de Marselha

Marselha é conhecida pela sua deliciosa cozinha de marisco, e uma das suas especialidades locais mais famosas é a bouillabaisse. Esta sopa de peixe tradicional é feita com uma variedade de peixes e mariscos, como bacalhau, tamboril, salmonete e rascasse, juntamente com legumes como alho francês, cebola e tomate. O prato é tipicamente servido com rouille, uma maionese de alho e açafrão, e pão estaladiço.

As origens da bouillabaisse remontam ao antigo Império Romano, e tem sido um elemento básico da cozinha de marisco de Marselha durante séculos. A receita da bouillabaisse varia consoante o cozinheiro e o restaurante, mas é normalmente feita à base de caldo de peixe e vinho branco, e aromatizada com ervas como o tomilho, o alecrim e as folhas de louro.

Para provar a verdadeira bouillabaisse, é importante procurar um restaurante que a sirva da forma tradicional. Alguns restaurantes podem usar peixe mais barato e acrescentar outros frutos do mar, como lula, mexilhão e camarão, que não são ingredientes tradicionais. Além disso, alguns restaurantes podem servi-lo com um molho rouille em separado, mas tradicionalmente deve ser servido com a sopa.

Muitos restaurantes em Marselha servem bouillabaisse, mas para encontrar o melhor, recomenda-se que peças recomendações aos habitantes locais ou que procures um restaurante que já exista há algum tempo. Alguns locais famosos que servem bouillabaisse tradicional são La Cantina, Chez Fonfon e Le Miramar.

5. Notre-Dame de la Garde: um guia cultural e histórico da icónica basílica de Marselha

Notre-Dame de la Garde, também conhecida como a “Bonne Mère” (Boa Mãe), é uma basílica situada no ponto mais alto de Marselha, oferecendo vistas panorâmicas da cidade e do Mar Mediterrâneo. A basílica é uma das atracções turísticas mais populares de Marselha e é conhecida pela sua impressionante arquitetura, bem como pelo seu significado religioso e histórico.

A basílica atual foi construída entre 1853 e 1864, e é uma mistura de diferentes estilos arquitectónicos, incluindo o românico, o bizantino e o neo-bizantino. A basílica está adornada com mosaicos coloridos, frescos e esculturas, incluindo a estátua da própria “Bonne Mère”, que se diz proteger os habitantes da cidade.

Os visitantes podem subir os 343 degraus até ao topo da basílica para admirar a vista, ou apanhar o elevador. Uma vez no topo, os visitantes podem admirar as vistas panorâmicas da cidade, do mar e da área circundante. No interior da basílica, existem várias capelas, incluindo a Capela da Medalha Milagrosa, que contém uma réplica da medalha com o mesmo nome, e a Capela do Sagrado Coração, que contém uma réplica do Sagrado Coração de Jesus.

6. Plages du Prado: Guia das melhores praias de Marselha para nadar, apanhar sol e praticar desportos náuticos

As Plages du Prado são um grupo de praias localizadas na parte sul de Marselha, França. Estas praias são conhecidas pelas suas grandes extensões de areia fina, águas azuis límpidas e pela variedade de actividades que oferecem. As Plages du Prado são um local popular para nadar, apanhar sol, jogar voleibol de praia e outras actividades de praia. É também um excelente local para a prática de windsurf, kitesurf e outros desportos aquáticos.

As praias de Prado estão divididas em várias secções, cada uma com a sua particularidade. A Plage des Catalans é um extenso areal com uma atmosfera animada e uma variedade de bares e restaurantes. A Plage des Mascaret é um lugar mais tranquilo, ideal para famílias e pessoas que querem relaxar. A Plage du Pointe Rouge é um local popular para a prática de windsurf e kitesurf devido à sua localização e condições de vento.

As Plages du Prado também têm uma variedade de instalações, incluindo chuveiros, casas de banho e salva-vidas. Há também áreas destinadas a cães, parques infantis e desportos de praia. Existem também vários clubes de praia e bares à beira-mar, que oferecem um ótimo local para relaxar e desfrutar de uma bebida ou de uma refeição.

Vale a pena notar que as Plages du Prado são um local muito popular durante os meses de verão, e podem ficar cheias de gente. Além disso, é uma boa ideia verificar as condições meteorológicas e das marés antes de ir, pois algumas praias podem estar fechadas devido a ventos fortes ou marés altas.

7. Descobrir o MuCEM

O Museu das Civilizações Europeias e Mediterrânicas (MuCEM) é um museu situado na zona portuária de Marselha, em França. O museu é dedicado à história, à arte e às culturas da região mediterrânica e da Europa, e é uma das atracções turísticas mais populares de Marselha. O MuCEM foi inaugurado em 2013 e é o primeiro museu nacional a ser criado em França em mais de um século.

O MuCEM apresenta uma coleção permanente, exposições temporárias e eventos especiais. A coleção permanente está dividida em três secções principais: o Mediterrâneo, a Europa e o Mundo. A secção Mediterrâneo explora a história e as culturas da região mediterrânica, com destaque para as civilizações antigas e medievais. A secção Europa centra-se na história da Europa desde a Idade Média até aos nossos dias. A secção Mundo explora a relação entre a Europa e o resto do mundo.

O MuCEM alberga também várias exposições temporárias que mudam regularmente, cobrindo uma vasta gama de tópicos como arte, arqueologia, etnografia e questões contemporâneas. O museu tem também uma biblioteca, um centro de investigação e um auditório, que acolhe vários eventos culturais e conferências.

O MuCEM é uma obra-prima da arquitetura, com um design único inspirado na luz mediterrânica e no ambiente que o rodeia. O edifício é feito de betão branco e vidro, criando uma ligação harmoniosa entre o museu e o mar. Os visitantes podem desfrutar das vistas do Mar Mediterrâneo a partir do terraço e do telhado, bem como do interior do edifício.

8. Explorar o Jardim dos Vestígios

Le Jardin des Vestiges é um jardim arqueológico localizado no coração de Marselha, França. O jardim está situado no antigo porto grego de Marselha e foi construído em torno das ruínas da cidade antiga. O jardim alberga os restos das fortificações da cidade antiga, incluindo as muralhas, as torres e os portões, bem como os restos de edifícios públicos, como o teatro e a ágora.

O Jardin des Vestiges oferece aos visitantes a oportunidade de descobrir a história de Marselha e do antigo mundo mediterrânico. O jardim apresenta uma variedade de exposições interactivas e exposições multimédia, que fornecem informações sobre a história e a cultura da cidade antiga. O jardim também tem um café, uma loja de recordações e um serviço de guia turístico, que oferece visitas guiadas ao jardim e à cidade antiga.

O Jardin des Vestiges é um ótimo local para visitar para qualquer pessoa interessada em história e arqueologia. É também um ótimo local para famílias, pois oferece uma variedade de actividades e exposições adequadas para crianças. O jardim está aberto todo o ano, mas é melhor verificares o horário antes da visita, pois o jardim pode estar fechado em alguns feriados.

É importante notar que o Jardin des Vestiges é um local onde os turistas podem mergulhar na história antiga de Marselha, enquanto admiram simultaneamente o esplendor dos jardins e a paisagem mediterrânica circundante.

9. Visita o Château d’If

O Château d’If é uma fortaleza situada na ilha de If, mesmo ao largo da costa de Marselha, em França. A fortaleza foi construída no século XVI como uma prisão e é mais conhecida como o cenário do famoso romance de Alexandre Dumas “O Conde de Monte Cristo”.

O Château d’If foi usado como prisão para prisioneiros políticos e dissidentes religiosos, e era conhecido pelas suas duras condições e elevada taxa de mortalidade. O prisioneiro mais famoso foi Edmond Dantès, o protagonista do romance de Alexandre Dumas, que foi falsamente aprisionado lá.

Atualmente, o Château d’If está aberto aos visitantes e é possível explorar a prisão e conhecer a sua história através de visitas guiadas. Os visitantes podem também ver as celas onde os prisioneiros eram mantidos, os alojamentos dos guardas e a câmara de tortura. A fortaleza apresenta também várias exposições que fornecem informações sobre a história da prisão e a vida dos seus prisioneiros.

O Château d’If é também um local popular para os turistas, pois oferece uma excelente vista sobre o mar e a cidade de Marselha. Os visitantes podem apanhar um ferry no Porto Velho de Marselha para chegar à ilha de If, e a viagem demora cerca de 20 minutos.

Vale a pena notar que o Château d’If é um local muito popular durante os meses de verão, e pode ficar lotado. Além disso, é uma boa ideia verificar o horário antes da visita, uma vez que a fortaleza pode estar fechada em alguns feriados.

Marseille 03 1

10. Explorar o Marché des Capucins

O Marché des Capucins é um grande mercado ao ar livre localizado no coração de Marselha, França. O mercado é conhecido pela sua grande variedade de produtos frescos, como frutas, legumes e marisco, bem como pelas suas especialidades locais, como queijos, azeitonas e ervas aromáticas. O mercado é também um ótimo local para encontrar produtos regionais e para provar os sabores locais da Provença.

O Marché des Capucins é um local popular tanto para os habitantes locais como para os turistas, pois oferece uma grande oportunidade de conhecer a cultura local e de comprar produtos de alta qualidade a bons preços. O mercado realiza-se todos os dias, exceto à segunda-feira, e está aberto desde o início da manhã até ao início da tarde.

Os visitantes podem encontrar uma grande variedade de produtos no mercado, desde frutas e legumes frescos, a queijos e azeitonas locais, a artesanato e lembranças. O mercado também tem uma variedade de vendedores de comida de rua, onde os visitantes podem experimentar as especialidades locais, como a famosa “panisse” e “socca” ou uma sandes de bouillabaisse.

O Marché des Capucins é também um ótimo local para observar as pessoas, pois é um local onde os habitantes locais vêm fazer as suas compras diárias e é também um local popular para os turistas. O mercado tem uma atmosfera animada e movimentada, com os vendedores a gritarem os seus produtos e os habitantes locais a regatearem os preços.

Vale a pena referir que o Marché des Capucins é melhor visitado de manhã cedo, quando há menos pessoas e a fruta está mais fresca. Além disso, não te esqueças que nem toda a gente fala inglês, por isso prepara-te para regatear os preços e aperfeiçoa o teu francês.


GOSTASTE DESTE ARTIGO SOBRE AS 10 MELHORES COISAS PARA FAZER EM MARSELHA? PÕE-NO NO PIN!

Se achaste este artigo sobre as 10 melhores coisas para fazer em Marselha interessante, considera partilhá-lo com os teus amigos. É muito importante para nós 🙂

Explorar mais dicas de viagem